12/01/2018

Polenta cremosa com legumes assados, cebolinho e ovo | Receita biológica


Descobri o Época há relativamente pouco tempo e passo lá, quase todos os dias, boa parte do meu intervalo de almoço. Já provei de tudo um pouco - sobretudo as bebidas - mas o que eu gosto mesmo é quando decidimos almoçar lá.
Num destes dias havia polenta cremosa. Algo idêntica a esta receita que hoje vos trago e que recomendo com todas as letrinhas, sinónimos e vontade possíveis e imaginárias que cabem no verbo recomendar. Vão lá.

Depois, é claro, vim para casa cheia de vontade de replicar isto, a verdadeira comida de conforto.

A polenta é um ingrediente com as suas idiossincrasias, requer paciência, tempo e uma exacta quantidade de água. Explico-vos tudo na preparação, mas, por favor, não deixem de fazer em casa: comer para crer. 

O combo legumes assados biológicos (cenoura e cogumelos shiitake) com azeite, feta, ovo e cebolinho fizeram desta a melhor refeição caseira dos últimos tempos (meses?). Acho que é redundante dizer onde podem encontrar estes ingredientes, que são um bálsamo para o estômago, mas cá fica. 

Aquela primeira foto é mesmo para deixar água na boca. 





INGREDIENTES
[2 pessoas]

1 chávena de polenta (sêmola de milho)
4 chávenas de água a ferver
3 cenouras biológicas
2 mãos cheias de cogumelos shiitake biológicos
2 dentes de alho biológicos, sem gérmen
Flor de sal, pimenta preta q.b. e orégãos secos q.b.
1 colher de sopa de manteiga biológica Pur Natur
2 ovos biológicos Campestre
Queijo feta biológico q.b.
1 fio de azeite biológico Romeu
Cebolinho picado a gosto

PREPARAÇÃO
  1. Pré-aquecemos o forno a 190º C.
  2. Num tachinho deitamos a polenta e juntamos a água a ferver. Temperamos com sal e mexemos a polenta com uma vara de arames ou colher de pau a cada cinco minutos por, aproximadamente, 1 hora.
  3. Entretanto, colocamos numa assadeira as cenouras cortadas em cubinhos e os cogumelos laminados. Temperamos com alho bem picado, flor de sal, pimenta preta, orégãos e um fio de azeite. Envolvemos bem (uso as pontas dos dedos). Levamos ao forno por 30 minutos - nos 20 mins. iniciais com papel de alumínio para evitar que os legumes sequem ou queimem.
  4. Cozemos os ovos por seis minutos (para uma gema mole).
  5. Assim que a polenta estiver cozinhada, retiramos do lume e juntamos a manteiga. Envolvemos de novo e corrigimos temperos, se necessário.
  6. Vertemos a polenta para uma taça côncava, adicionamos os legumes assados, o ovo, o queijo feta, o azeite e polvilhamos generosamente com cebolinho picado.


Notas importantes
  • A polenta tem um tempo de cozedura longo. Estará pronta quando começar a despegar do tacho (entre 1h-1h30);
  • A quantidade de água para a de polenta deve ser exacta e é um dos segredos para um resultado perfeito: 1 medida de polenta para 4 medidas de água a ferver.
  • A manteiga no final, já fora do lume, confere-lhe cremosidade e brilho. É mesmo indispensável.

Post escrito em parceria com o espaço Bio & Natural do El Corte Inglés Gaia-Porto

Bom fim-de-semana  

07/01/2018

Tartes Caseiras | Novo livro de Linda Lomelino


Gosto muito, muito da Linda Lomelino por isso, quando saiu este livro, folheei-o com o entusiasmo habitual com que se olha para uma novidade.

É curioso ao mesmo tempo reparar que, tendo em conta a imensa volatilidade com que a informação chega e se dissipa, há quem tenha criado uma imagem tão forte e coerente que ninguém lhes exige que se reinventem. Para quê? Ou porquê? Não vale a pena tentar fazer diferente. Isto resulta na perfeição.

Em Tartes Caseiras - assim se chama o novo livro - há 152 páginas recheadas de sobremesas e mimos, mas também uma introdução que a autora designa por "Escola de Tartes" onde explica, por exemplo, como se prepara uma massa folhada, quebrada ou crumble, como se estende, como se pode conservar, como se faz uma cobertura treliça (ora aqui está uma coisa onde nunca me aventurei, mas que farei em breve), ideias para recheio e dicas para armazenamento.

Aparentemente, não há como falhar na nobre arte - acreditem que depois de verem o livro vão achar mesmo que se faz arte até com sobras de massa! - que é fazer uma tarte em casa.

Não será o livro ideal para quem tem como resolução de Ano Novo perder peso. Aqui não se contam calorias nem se fazem substituições de ingredientes por versões mais saudáveis. Mas são "AS" tartes da Linda Lomelino. Não queremos mudar a perfeição, lembram-se?


Por cá, estou muito indecisa se começo pela tarte de mirtilos com leitelho e limão, se pela tarte crumble de maçã com noz pecã, se pela tarte cremosa de coco. Ah!, também há a tarte de chocolate com manteiga de amendoim. 

Decisões difíceis.

A que for mais comentada, eu faço aqui no blogue. 




Se quiserem muito ter o livro em casa, podem sempre comprá-lo aqui, na livraria WOOK.

Bom domingo ♥ Que seja doce

30/12/2017

Cevadinha de couve-flor e bacalhau | Receita biológica para bebés e crianças


A Camila está prestes a fazer dois anos e procura sabores diversificados. Prefere batatas assadas a arroz demasiado cozido, esparguete a estrelinhas, enfim, comida com textura por comparação àquela demasiado liquefeita. Os tempos mudaram - e ainda bem! - e nós adaptámo-nos. 

À excepção da sopa, que ainda faço duas separadas pela questão da proteína, a restante maioria dos pratos principais ela come connosco. A companhia de estar à mesa é de longe o que mais lhe agrada.

Hoje - sim, foi mesmo hoje ao almoço -, fiz-lhe cevadinha pela primeira vez. Fonte de fibra e com baixo teor de gordura, a cevadinha é uma excelente alternativa ao arroz com a mesma versatilidade: podemos adicionar-lhe todo o tipo de legumes e/ou proteína. O grão é mais duro e de cozedura mais lenta que o arroz e, como tal, este prato não é indicado para bebés que não tenham as mandíbulas suficientemente treinadas e dentes capazes de moer.

Todos os ingredientes estão disponíveis, como sempre, no espaço Bio & Natural do El Corte Inglés Gaia-Porto. Continua a ser, sem dúvida, o meu sítio preferido para explorar ingredientes e novas combinações e o único onde sei que vou encontrar aquilo que preciso sem fazer malabarismos.






INGREDIENTES

Para o caldo
2 talos de aipo, em pedaços
1/2 tomate, em pedaços
1 cebola, em quartos
1 folha de louro
1 fio de azeite
Sal q.b. (opcional, dependendo da idade da criança)

Da cevadinha
1 fio de azeite biológico Romeu
1 cebola picada biológica
1/2 tomate em pedaços, sem pele, biológico
1/2 cenoura ralada biológica
50 g de cevada perolada PróVida
1 florete de couve-flor biológica
1 lata de bacalhau em azeite e alho biológico
Coentros picados q.b.

PREPARAÇÃO
  1. Começamos por fazer o caldo: num pequeno tachinho com água a ferver, juntamos todos os ingredientes e deixamos apurar, em lume médio, por 20 minutos.
  2. Num outro tacho, refogamos a cebola bem picada num fio de azeite.
  3. Adicionamos a metade do tomate e a cenoura ralada e refogamos por mais dois minutos. 
  4. Juntamos uma concha de caldo e a cevadinha. Mexemos e deixamos cozinhar por 20-25 minutos.
  5. Nos cinco minutos finais, adicionamos a florete de couve-flor picada e cozinhamos até obtermos o ponto desejado. Se necessário, vamos acrescentando mais caldo a meio da cozedura.
  6. Finalizamos com coentros picados grosseiramente.

Nota: para uma medida de cevadinha, usam-se duas de caldo.


Bom fim-de-semana 

Facebook sweetbigas
Instagram @anachaves


© SWEET BIGAS. All rights reserved.