18/06/2019

Quiche integral de camarão, legumes e manjericão | Especial Parmalat



Este fim de semana, em trabalho por Lisboa e a dividir mesa sempre com colegas diferentes, vários me perguntaram, com um tom que oscilava entre o espanto e a estranheza, porque é que eu deixei de comer carne. 

Já havia escrito sobre isso aqui no blogue. 

Desde o final de 2017 que não como carne. Alegra-me pensar que cuido e contribuo para o equilibrio desta casa em que vivemos, que é o Planeta, e que o facto de eu não ingerir carne compensa aquele meu amigo ou colega que come muito mais do que devia. Mas a equação é tão simples quanto a decisão, porque a liberdade funciona para os dois lados: eu sou livre de não comer; a outra pessoa é livre de gostar e de comer.

Em teoria, isto só serve para dizer que as receitas que crio e partilho aqui convivem em harmonia com o meu estado vegetariana flexível (porque eu continuo a comer peixe, ovos e lacticínios). 

Assim, quando a Parmalat me convidou a criar uma receita usando a nova nata com tomate, idealizei algo leve, saudável e nutritivo. Para mim, tomate rima com manjericão e, apesar de ter um problema (grave) na domesticação das ervas aromáticas  - elas não se dão comigo, ou aqui em casa, tanto faz -, o manjericão vem resistindo. Oxalá que por muito tempo.
Há qualquer coisa de deliciosamente viciante naquele aroma fresco e no travo apimentado que nos deixa a boca em festa.

E não sobrou fatia para contar a história.






INGREDIENTES

Para a massa:

200 g de farinha de espelta integral
50 g de manteiga magra, sem sal
30 g de azeite virgem extra
45 ml de água
½ c. de chá de sal
½ c. de chá de açúcar amarelo

Para o recheio:

Azeite q.b.
250/300 g de camarão calibre 20/40
2 dentes de alho, picados
½ cebola, laminada
1 curgete, em pequenos cubos
1 cenoura, ralada
½ pimento vermelho, em pequenos cubos
1 mão cheia de cogumelos frescos, laminados
6-8 folhas de manjericão
Sal e pimenta preta q.b.
3 ovos
1 pacote de nata com tomate PARMALAT


PREPARAÇÃO

Da massa:
  1. Junte numa taça todos os ingredientes e amasse vigorosamente até obter uma massa homogénea; 
  2. Coloque um quadrado de papel vegetal na bancada da cozinha, polvilhe com farinha e estenda a massa com um rolo. Transfira para uma tarteira de fundo amovível e pique a base da massa com um garfo. Reserve.
Do recheio:
  1. Pré-aqueça o forno a 200 ºC (sem ventoinha);
  2. Aqueça um fio de azeite numa wok e junte 1 dente de alho. Acrescente o camarão, sal e pimenta e salteie por 5 minutos. Reserve;
  3. Sem lavar, na mesma wok, coloque agora um fio de azeite e junte a cebola e o alho. Deixe refogar. Acrescente a curgete, a cenoura e o pimento e salteie por 5 minutos. Junte os cogumelos e o manjericão, tempere e cozinhe por mais 3 minutos. Por fim, junte o camarão e envolva. Reserve;
  4. Numa taça, bata os ovos com a nata PARMALAT, misturando bem;
  5. Coloque o preparado de legumes e camarão sobre a base da massa, espalhando uniformemente;
  6. Verta a mistura de ovos e natas e leve ao forno por, aproximadamente, 15-20 minutos, até apresentar um tom dourado;
  7. Sirva a quiche quente ou fria, com uma salada a acompanhar.

Boa semana ♥

Também estamos no 

27/03/2019

Fondant de chocolate e caramelo [a verdadeira gulodice!]

Se o amor fosse um bolo seria pequeno e inteiro, tinha o formato de coração e saberia a chocolate derretido e a caramelo.

Há receitas que são verdadeiros fenómenos - e eu consigo entender porquê. Quando partilhei uma destas fotografias pela primeira vez no @instagram tive o maior número de reações que me lembro de ver. No século XXI, as coisas medem-se mais ou menos por este prisma: o número de gostos que determinada coisa tem e, a par disso, os comentários de quem efetivamente teve a sorte de provar.

Este trabalho, alusivo ao Dia dos Namorados, foi feito para o blogue da MO - que está por tempo indeterminado offline - mas não merecia ficar na pasta digital a acumular pó (também ele virtual).

Quando virem os passos da receita perceberão como é inacreditavelmente simples de fazer; quando a provarem vão pedir bis, como diria o Sérgio Godinho.

E para aqui estamos em salamaleques
a lamber mãos feitas para abanar leques
a pedir bis, a gritar bravo,
a aplaudir, muito bem
e até domingo que vem


Não têm de quê. :)






INGREDIENTES
[para 6 fondants]

100 g de chocolate negro (70% de cacau)
100 g de manteiga magra sem sal
2 ovos inteiros
2 gemas de ovo
100 g de açúcar amarelo
110 g de farinha sem fermento
6 caramelos (usei Werther’s original soft)

[opcional:
1 pacote de natas frescas
1 colher de sopa de açúcar em pó]


PREPARAÇÃO
  1. Pré-aquecemos o forno a 190º C (sem ventoinha).
  2. Num tacho pequeno, derretemos a manteiga. Partimos o chocolate em pequenos pedaços e colocamos numa taça. Juntamos a manteiga bem quente e mexemos com uma vara de arames até obter uma mistura sem grumos.
  3. Numa taça à parte, batemos os ovos e as gemas com o açúcar até que triplique de volume. Adicionamos a mistura de chocolate e a farinha peneirada. Mexa bem.
  4. Vertemos o preparado para as formas* previamente untadas com manteiga. Introduzimos um caramelo no centro de cada forma e levamos a cozer por cerca de 8 a 10 minutos.
  5. Batemos as natas com o açúcar em pó até obtermos o ponto de chantilly. Reservamos.
  6. Retiramos os fondants das formas e sirva de imediato – acompanhamos com natas batidas, morangos ou com sorvete de tangerina.
*também se podem usar ramequins que possam ir ao forno.

A forma que usei é Nordic Ware.


Bom resto de semana ♥

Também estamos no 

25/12/2018

Feliz Natal! [um balanço e duas receitas]

Queridos todos, 

em pleno dia de Natal, um desvio fugaz a este cantinho especial para vos agradecer por cada minuto que passaram aqui ao longo de 2018. Do fundo do meu coração e sem qualquer lamechice: MUITO OBRIGADA!

Para mim, foi um ano de mudanças, de novas amizades, de um emprego que me realiza muito, de conquistas inesquecíveis, de muitos livros, de férias e de lugares que me mudaram, mas também de muitas horas roubadas à família, de pouco descanso e, ainda assim, de muitas coisas que ficaram por fazer.

Para 2019, cá em casa, decidimos escrever num papel cinco ideias/planos que queremos ver concretizados neste novo ano. Além da motivação adicional de se porem por escrito sonhos tangíveis, o objetivo é partilhá-los para que cada um de nós apoie o outro a alcançá-los: se queres ir rápido vai sozinho, se queres ir longe vai acompanhado.
Deixo a dica caso queiram replicar.
© SWEET BIGAS. All rights reserved.